A importância da descompressão no embalamento a vácuo

28 de junho de 2017 Español   English   Français   Deutsch  

Durante o processo de embalamento a vácuo de alimentos, a descompressão ou a entrada do ar na câmara depois de selar o saco é um momento crítico. O golpe de ar que volta para a câmara pode empurrar o saco com demasiada força sobre o produto, danificando o produto ou o saco, com a consequente perda de vácuo no interior da mesma.

As novas embaladoras a vácuo profissionais SE da Sammic têm descompressão controlada por impulsos. Depois de realizar o vácuo, o ar volta a entrar na câmara pouco a pouco. 

As embaladoras da gama Sensor Ultra SU da Sammic vão mais além. Dispõem de uma válvula para a entrada de ar suave para a câmara, realizando a descompressão progressivamente.

 

Em ambos os casos, evita-se a perfuração do saco de vácuo no caso de produtos com arestas agudas, garantindo-se uma ótima conservação do mesmo. 

NOTA DO CHEF: A descompressão controlada por impulsos é ideal para o tratamento de produtos delicados porque é vital que sofram o menos possível na conservação e na cozedura.

Exemplo prático: 

Para cozinhar estes camarões, utilizámos a cozedura sous-vide porque esta técnica permite uma melhor conservação dos camarões frescos e ao mesmo tempo consegue-se uma cozedura precisa e no seu próprio sumo. Para isso, realizámos uma cozedura a 75 ºC durante 10 minutos.

  

Na hora de embalar utilizámos o programa de descompressão de forma progressiva, o qual permitiu que o saco de vácuo não se rompesse nem se perfurasse com os picos ou pontas dos camarões. Desta forma, obtivemos uma cozedura uniforme e um resultado ótimo.

Receitas relacionadas:

Camarão Tigre a 65ºC con alcachofras salteadas

nenhum comentário. Escreve o primeiro!

Deixe um comentário

Subir
Hemen, iluntasuna baino ez aurkituko duzu... Zure esku dago